17 Outubro, 2018 17:04

Governador se reúne com ministro dos Transportes para viabilizar obra do Porto de Luís Correia

Alberto Ruy
Audiência com o ministro dos Transportes, Valter Casimiro (Alberto Ruy)

O governador Wellington Dias esteve reunido, nesta quarta-feira (17), em Brasília, com o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro. Em pauta, a viabilização da retomada das obras do Porto de Luís Correia e das BRs 135 e 222.

No tocante ao porto, o governador obteve uma sinalização positiva do Ministério para a autorização e retomada das obras. “Eu saio animado com a perspectiva da gente ter essa autorização para a retomada e conclusão desta obra do porto de Luís Correia, que é um porto pequeno, um porto pesqueiro e turístico, mas importante para aquela região na boca do Delta do Parnaíba”, destaca o governador.

“Há um projeto do Governo para levar investimentos e operacionalidade para o porto. Ele (governador) veio cobrar agilidade no processo de autorização para que o Estado licite todo esse projeto. Iremos providenciar para que possamos fazer essa autorização e que o Estado possa dar prosseguimento a licitação desse processo”, explica o ministro Valter Casimiro.

O Governo do Estado estuda a possibilidade da atuação de Parcerias Público Privadas (PPPs) que ofereçam outras funções e que fortaleçam o escoamento do comércio local, se beneficiando das reservas de calcário marinho da região, bem como atue como base de distribuição da produção de fruticultura e de armazenamento de combustíveis, como o etanol produzido na região. A expectativa é de que a obra seja entregue até 2022.  

Outro compromisso firmado durante o encontro foi a finalização das obras de recuperação da BR-222 e BR-135. Em abril deste ano, um trecho da BR-222, entre os municípios de Batalha e Esperantina, foi interrompido pela elevação do nível das águas de um riacho que corta a rodovia, deixando ilhadas cerca de 2 mil pessoas. Para Dias, o desafio é criar alternativas para que, caso a obra não seja finalizada até o início do período chuvoso, a população da grande Esperantina não seja prejudicada. “O sentido de priorizar esta obra é por conta da chegada do inverno. A gente ter uma alternativa com uma ponte metálica, caso tenhamos dificuldade para concluir antes que o rio ganhe volume e possa isolar toda a região da grande Esperantina em direção a capital do Piauí”, esclarece.

Já a BR-135, pauta prioritária da bancada piauiense em Brasília, junto ao Governo Federal, devido ao alto número de acidentes registrados por sua extensão, segue com obras em andamento e com recursos para sua conclusão garantidos.

Autoria: Pablo Cavalcante