18 Novembro, 2018 17:18

Piauí envia médicos veterinários para combate da peste suína no Ceará

Profissionais atuarão em um primeiro momento no município de Sobral

O Governo do Estado, através da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (ADAPI), envia, nesta segunda-feira (19), médicos veterinários para atuarem no combate a focos de peste suína clássica no estado do Ceará, onde onze focos já foram confirmados em dez municípios. A parceria visa contribuir para o controle e combate à disseminação da doença para outras regiões.

Segundo o Gerente de Defesa Sanitária Animal da ADAPI, Idílio Moura, em um primeiro momento serão enviados profissionais para o município de Sobral. “Vamos auxiliar e dar apoio ao Ceará para tentar erradicar no menor espaço de tempo possível a peste suína. Vamos fazer investigação em propriedades, coleta de animais, barreiras sanitárias e eliminação de animais positivos”, explica o gerente.

No próximo dia 26 de novembro será realizado um treinamento para 30 médicos da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí, afim de preparar os profissionais em caso de registro da enfermidade em território piauiense. “Ao passo que ajudamos um estado vizinho, nós também aproveitamos para nos preparar para um possível foco da peste, que infelizmente já causa estado de emergência sanitária no Ceará”.

A doença

A peste suína clássica é uma doença viral, altamente contagiosa que acomete os suídeos, podendo o animal apresentar, em sua fase aguda, febre, lesões hemorrágicas (avermelhadas) na pele e extremidades (orelhas, membros, focinho e cauda), falta de apetite, fraqueza, conjuntivite (inflamação nos olhos), alta morbidade e mortalidade (podendo ocorrer em 5 a 14 dias após o início da doença).

Já na fase crônica, os animais podem apresentar apetite irregular, febre, diarreia; recuperação aparente, com recaída posterior, e morte; problemas reprodutivos (aborto, natimorto e repetição de cio); nascimento de leitões fracos e debilitados, além de retardo no crescimento e morte. Os suínos e os javalis são os únicos reservatórios naturais do vírus da PSC.

Autoria: Aline Medeiros