19 Maio, 2017 16:13

Evento reúne mais de 180 pessoas no Ceir para discutir Paralisia Cerebral

O evento tem continuidade neste sábado (20), com a programação do I Simpósio Piauiense de Paralisia Cerebral.

A paralisia cerebral é a maior causa de reabilitação infantil do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), que já atendeu 1.820 crianças com a condição, número seis vezes maior que as demais causas de tratamento infantil na instituição.

Nesta sexta (19), mais de 180 pessoas, entre profissionais e estudantes de saúde, educação e áreas afins, estiveram reunidas para discutir o assunto e temáticas relacionadas à reabilitação.

Um dos temas levantados foi o diagnóstico da paralisia cerebral por estudos genéticos e a relação da consanguinidade, que é a união de pessoas com laços de sangue, com a paralisia cerebral. Assunto levantado pelo pós-doutor em neurogenética Fernando Kok, formado pela Universidade Johns Hopkins/ Kennedy-Krieger Institute, dos Estados Unidos.

“As instituições de saúde precisam discutir e oferecer mais oportunidades terapêuticas para os pacientes. É nesse caminho que o Ceir vem crescendo na sua parte científica, compartilhando também com os profissionais de outras instituições e com os acadêmicos. E quem ganha no final é o paciente, com os atendimentos mais qualificados”, explica o médico neurocirurgião Francisco Alencar, superintendente executivo do Centro.

O evento contou com a participação de representantes dos conselhos regionais de Medicina e Fonoaudiologia, Arquimedes Cavalcante e Cecília Baldi, respectivamente, e do presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito 14), Marcelino Martins. “A sociedade exige profissionais com humanidade e responsabilidade social. Momentos como esse representam o nosso compromisso e contribuição para a saúde pública do Piauí”, afirma Marcelino.

Para a estudante de terapia ocupacional, Carolina Silva, o momento é uma oportunidade dupla. “Além do simpósio, também vou participar de um curso que será ofertado para os pais e cuidadores de crianças com a paralisia cerebral. Será um contato importante e enriquecedor para nós e um treinamento para o mercado de trabalho”, conta.

O evento tem continuidade neste sábado (20), com a programação do I Simpósio Piauiense de Paralisia Cerebral, e um curso para pais e cuidadores. No domingo (21), a equipe de profissionais do Ceir recebe uma capacitação interna sobre o tema.

Autoria: Cláudia Alves
Tags: