13 Setembro, 2017 14:01

Com medidas emergenciais, governo reforça abastecimento em Curimatá

Com a queda significativa dos níveis dos reservatórios na cidade de Curimatá, a 775 quilômetros ao sul de Teresina, a Agespisa teve que viabilizar um atendimento de emergência por meio de caminhões-pipa da Defesa Civil estadual para aumentar a oferta de água aos moradores. A situação se agravou há cerca de três meses quando a Barragem Vereda da Cruz, um dos principais mananciais que abasteciam a cidade, secou.

O outro manancial é a fonte Sertão, localizada a 16 quilômetros da zona urbana de Curimatá, mas com uma reduzida capacidade de oferta de água. Para reforçar o atendimento à população, a Agespisa está fazendo a distribuição de água por meio de 17 caminhões-pipa da Defesa Civil que abastecem quatro reservatórios, instalados recentemente na cidade também como medida emergencial.

"Além das medidas emergenciais, a Agespisa está viabilizando um estudo geofísico que auxilie no trabalho de pesquisa para a perfuração de poços tubulares profundos na região", informou José Maria Freitas, diretor de Operações. A medida tem por objetivo evitar desperdício de recursos públicos e a perda de tempo em decorrência da situação.

Curimatá está incluída no decreto nº 17.231, do final de mês de junho, que determinou o racionamento de água em municípios das regiões sul e sudeste do Piauí.