08 Novembro, 2018 12:30

Uespi e Ministério da Saúde estudam fortalecimento na oferta de residências médicas

Em reunião foram tratadas melhorias nas estratégias de fortalecimento das residências da universidade.

Ascom Uespi
Esquipe da Uespi em encontro com representantes do Ministério da Saúde (Ascom Uespi)

A Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Prop) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) reuniu-se com representantes do Ministério da Saúde, em Brasília, nessa quarta-feira (07). A reunião teve como objetivo discutir parcerias entre Uespi e o Ministério da Saúde, que trarão melhorias nas estratégias de fortalecimento das residências médicas da universidade.

Atualmente, a universidade possui 12 residências médicas (Otorrinolaringologia, Coloproctologia, Aparelho Vascular, Clínica Médica, Cirurgia Geral, Cirurgia do Aparelho Digestivo, Terapia Intensiva, Urologia, Nefrologia, Ortopedia, Cirurgia Pediátrica e Ginecologia). O encontro teve como foco a possibilidade do Ministério da Saúde financiar as bolsas dos estudantes em residência médica. Com isso, a Uespi busca formas de melhorar a capacitação dos médicos em formação nessas residências.

A pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da Uespi, Bárbara Melo, está positiva quanto ao retorno do Ministério de Saúde. “Estivemos reunidos com o diretor da Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Denilson Campello, e ficou deliberado que nós aguardaremos o edital que o ministério vai lançar e tentar ampliar as nossas vagas para as residências, e o aluno que se submeter à essas vagas será remunerado com bolsas ofertadas pelo Ministério da Saúde. Essas melhorias proporcionarão melhores oportunidades para os nossos estudantes e melhorias no setor de saúde”, conclui a gestora.

Essas ações são importantes pelo fato das residências possuírem um importante papel na consolidação do sistema de saúde pública no Piauí. O intuito da ampliação do financiamento de bolsas busca fomentar principalmente a formação de profissionais cada vez mais preparados para melhor atender os impasses da saúde do estado.

Autoria: Ascom Uespi
Tags: