20 Março, 2019 10:39

HGV realiza ação no Dia Nacional de Atenção à Disfagia

Estão sendo distribuídos ao público nos corredores, nas clínicas e nas UTIS,  folders explicativos sobre a questão.

As fonoaudiólogas Wladilleny Cerqueira e Manuela Moura realizam, nesta quarta-feira (20), com o Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital Getúlio Vargas (HGV), o “Dia Nacional da Atenção à Disfagia”, com o intuito de auxilar funcionários, pacientes e acompanhantes a reconhecer esse importante sintoma, assim como os riscos para a saúde e as medidas para a prevenção.

Estão sendo distribuídos ao público nos corredores, nas clínicas e nas UTIS,  folders explicativos sobre a disfagia e abordagens sobre a dificuldade de engolir, esclarecendo quaisquer dúvidas existentes.

A fonoaudióloga Manuela Moura explica que em nenhum momento da vida é “normal” se engasgar com frequência. Além disso, tosses durante e após a alimentação, sensação de alimento parado na garganta, dor ao deglutir são alguns dos sinais de disfagia. Por trás dela, há alguma doença de base (neurológicas, câncer, demências, etc.) que, se não for identificada, pode agravar muito a saúde do indivíduo e, consequentemente, aumenta o risco de desnutrição, de desidratação, de pneumonias aspirativas recorrentes, de sequelas e até de morte.

Segundo ela, na presença da disfagia, recomenda-se a procura de um médico (neurologista, otorrinolaringologista e/ou gastroenterologista), o qual detectará a doença precocemente; além da procura de um fonoaudiólogo, que é o profissional capacitado para tratar e gerenciar a disfagia.

Autoria: Fátima Oliveira
Tags: