06 Dezembro, 2018 17:35

Comissão do Banco Mundial volta ao Piauí para avaliar ações de regularização fundiária

Desde o último domingo (2), uma comitiva de técnicos do Banco Mundial está no Piauí para mais uma visita periódica em cumprimento ao calendário de acompanhamento das atividades propostas no projeto Piauí: Pilares de Crescimento e Inclusão Social. O projeto contempla desenvolvimento do Piauí de forma inclusiva e permanente centrando atenção em áreas chaves: educação, saúde, preservação ambiental, incentivo as cadeias produtivas rurais e regularização fundiária. 

Seis meses após a última visita, representantes do Banco Mundial voltaram para acompanhar as ações de regularização fundiária.

Segundo o técnico Camille Bourguignon, a agenda contempla reuniões com representantes do Instituto de Terras do Piauí (Interpi) e órgãos afins, como o Incra, Gercog e Núcleo de Regularização Fundiária, além de visitas técnicas a assentamentos. A missão do Banco Mundial está revendo o progresso dos assentamentos realizados pelo Interpi, regularização de áreas quilombolas, além de modernização do órgão.

Bourguignon afirma que viu bons resultados nos processos de regularização. “A gente está vendo bastante avanço. O Interpi conseguiu mobilizar um grande número de equipes de campo e está avançando nas metas de regularização fundiária”, avaliou. Segundo o técnico, o órgão está implantando um trabalho de regularização por varredura em Palmeira, a 607 km de Teresina. A implantação é considerada pelo Banco Mundial com uma ferramenta bastante importante para a regularização fundiária. “O projeto tem mais dois anos [para ser executado]. Tem que executar tudo dentro desse prazo, mas está avançando muito bem. De forma geral a gente está muito satisfeito com os avanços nos últimos seis meses”, finalizou.

Nesta quinta (6), Camille Bourguignon esteve presente na abertura da reunião do Fórum Fundiário dos Corregedores-gerais da Justiça do Matopiba, que aconteceu no auditório do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI). Uma das principais pautas foi a questão da regularização fundiária dos estados do Piauí, Maranhão, Tocantins e Bahia. Após o evento, a missão do Banco Mundial seguiu para visita técnica na comunidade Santa Fé em Santa Filomena, no sul do estado.

Autoria: Clícia Cronemberger