16 Maio, 2019 13:53

Encontro discute fortalecimento da Rede Sementes da Fartura no Piauí

As sementes conhecidas também como sementes crioulas são cultivadas pela agricultura familiar

Ascom SAF
(Ascom SAF)

O superintendente dos Arranjos Produtivos Locais, Antônio José Pereira Ferreira, está representando a Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), durante o Encontro Estadual de Sementes do Programa Sementes do Semiárido, no município de Pedro II. O evento é uma ação da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA Brasil) e está sendo coordenado pelo Centro Regional de Assessoria e Capacitação (Cerac) nos dias 16 e 17, e conta com o apoio da SAF.

Segundo o coordenador do evento, José Maria Saraiva, o objetivo do encontro é promover um momento de avaliação do funcionamento da casas e bancos comunitários de sementes que existem no estado, além de apresentar os resultados dos testes de transgenia e discutir com as organizações parceiras, agricultores e agricultoras, sobre políticas públicas de sementes como estratégias do fortalecimento da Rede de Sementes no Piauí.

Durante a programação, haverá a apresentação do Projeto Inova Social, pela Embrapa Meio Norte, palestras com a pesquisadora Adriana Melo Araújo sobre a importância de manter as sementes crioulas como preservação do patrimônio genético, segurança alimentar e sobre os perigos da produção de alimentos com agrotóxicos, com o palestrante Flávio Crespo, professor do IFPI de Cocal. Ao final do primeiro dia, também será realizada uma mesa redonda sobre os cuidados com a contaminação das sementes crioulas pela transgenia.

Na sexta-feira (17), está programada uma reflexão sobre o papel dos guardiões de sementes e discussões em torno do nível de organização, comercialização e estoque e propostas de medidas para estimular a produção e a comercialização das sementes da fartura no estado.

O superintendente da SAF, Antônio Pereira diz que o grande objetivo destas discussões é a preservação e a manutenção do cultivo das sementes crioulas ou da fartura, como ficaram conhecidas, que são cultivadas pela agricultura familiar, como as sementes de feijão milho e abóbora. “Já existe um trabalho articulado pela ASA Brasil pela vida destas sementes e o encontro estadual reforça e destaca a importância da preservação desta espécie nativa com a perspectiva de garantir estas sementes para as próximas gerações”, pontuou.

Ele também destaca a apresentação e apreciação durante o evento, do projeto de lei sobre o resgate, conservação e preservação das sementes tradicionais, de autoria do deputado Francisco Limma. Atualmente existem no estado mais de 200 casas de sementes tradicionais no Piauí para comercialização, com estoque com de 2000 kg de sementes por meio do apoio de entidades como a Fetag, Cáritas e Cerac.

O evento, que também acontece em outros estados, é uma preparação para o encontro nacional cuja data será agendada pela Asa Brasil.

Autoria: Edna Maciel