18 Julho, 2019 16:29

Experiências apoiadas pelo FIDA no Piauí são destaque em fórum português

Beneficiárias pelo projeto falaram a uma plateia composta por técnicos e agricultores de várias partes do mundo.

Duas experiências apoiadas pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no Piauí foram destaque no V Fórum Mundial de Inovação Rural, que aconteceu na última quarta-feira (17), em Idanha-a-Nova, Portugal. As beneficiárias do projeto Viva o Semiárido (PVSA), que é apoiado pelo FIDA no Piauí, Francisca Neri Bida e Maria de Fátima Sousa falaram a uma plateia composta por técnicos e agricultores de várias partes do mundo sobre as experiências em comercialização de carnes e certificação de produtos orgânicos praticadas em suas comunidades.

O evento aconteceu como programação inicial do Fórum Internacional Territórios Relevantes para Sistemas Alimentares Sustentáveis (Fisas), que segue programação até o próximo dia 21 de julho abordando questões relacionadas ao cultivo sustentável de alimentos e cuidados com o meio ambiente.

Com uma apresentação intitulada “Experiência de produção e comercialização de carnes de carneiros e bodes”, a presidente da Ascobetânia e secretária da Coovita de Betânia do Piauí, Francisca Neri, falou sobre as estratégicas e resultados de comercialização da Associação, exaltando o apoio do PVSA, através do FIDA e destacando capacitações e intercâmbios promovidos pelo Programa Semear Internacional, que para ela, foram de extrema importância para impulsionar a venda dos animais pela associação.

“Não existe empresa nenhuma que dê ao produtor e a produtora o que uma cooperativa e uma associação bem estruturada pode dar. E o apoio do FIDA e do PVSA na nossa comunidade tem feito a diferença nessa questão”, disse Francisca Neri.

Francisca ainda revelou que antes da Ascobetânia os produtores estavam desistindo da produção dos caprinos e ovinos pois não tinham aonde comercializar. Hoje, já conseguiram comercializar R$ 9 milhões em produtos.

Em um segundo momento do evento, a representante da Associação dos/as Produtores/as Agroecológicos/as do Semiárido Piauiense (Apaspi), Maria de Fátima da Conceição Sousa, apresentou o trabalho da associação na produção e certificação participativa de agricultores orgânicos, e também destacou a importância que teve o Projeto Dom Helder Câmara e do FIDA na criação da associação e o apoio do PVSA no fortalecimento e valorização, principalmente das agricultoras nesse processo.

“Apoiamos os quintais produtivos porque ficam em áreas aonde as mulheres podem trabalhar e queríamos apoiar as mulheres para terem uma renda melhor”. Revelou.

O superintendente de Desenvolvimento Rural da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SEAF) e coordenador do PVSA, Francisco das Chagas Ribeiro, comemorou o resultado da apresentação das representantes do estado no Fórum. “Concorreram quatro experiências pelo Piauí e estas duas experiências foram selecionadas para representar o Brasil. Isso nos deixa muito satisfeitos porque a repercussão é muito forte e o evento e as discussões sobre o trabalho desenvolvido por meio do Projeto continuam em Portugal, principalmente da Ascobetânia e da Coovita do Vale do Itaim onde a ovinocaprinocultura tem avançado bastante, sobretudo na parte de manejo alimentar, comercialização, qualidade de rebanho e principalmente na padronização dos animais”, pontuou. As iniciativas beneficiam produtores das cidades de Betânia, Jacobina, Paulistana e Queimada Nova.

Ribeiro parabenizou as representantes Francisca e Fátima pelo sucesso nas apresentações e ressaltou a importância desta repercussão não só para o Piauí mas para o Brasil, com a divulgação da atuação do PVSA no estado, em todos os países onde os projetos do Fida são desenvolvidos. “Vocês estão de parabéns por mostrarem o resultado do projeto no nosso país, mundo afora”, concluiu o coordenador.

Também faz parte da delegação brasileira o representante do Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais (Sasop), Carlos Eduardo de Sousa Leite, que abriu as palestras do dia com um tema focado nas abordagens de agroecologia na convivência com o semiárido brasileiro, destacando o trabalho que a organização vem fazendo junto ao projeto Pró Semiárido, que é apoiado pelo FIDA na Bahia, na coleta e sistematização de resultados por meio do método Lume.

O Fórum é uma iniciativa realizada pela Actuar, FIAN Portugal e FIAN Noruega em colaboração com a Rede das Margaridas da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (RM-CPLP) e apoio institucional da Câmara de Idanha-a-Nova no âmbito do projeto “Alimentação é Direito!”, apoiado pelo Programa Cidad@s Ativ@s, financiado pelo Active Citizens Fund dos EEA Grants, gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto.

Autoria: Diovanne Filho, Fabiana Viterbo e Edna Maciel
Tags: