03 Julho, 2019 8:15

Evento sobre apicultura e meliponicultura reúne 300 produtores em Floriano

Estão sendo discutidas as prioridades e novidades na produção de mel e na criação de abelhas.

Edna Maciel
Seminário de Apicultura Piauiense e Seminário de Meliponicultura (Edna Maciel)

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), a Federação das Entidades Apícolas do Estado do Piauí, Embrapa Meio Norte, Sebrae e Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (Seaf) promovem, no município de Floriano, o XV Seminário de Apicultura Piauiense e I Seminário de Meliponicultura. Os eventos reúnem apicultores e produtores de Floriano e outros municípios com o objetivo de debater novas perspectivas, fortalecer o setor para atender as novas exigências do mercado e iniciar a organização dos melinopicultores no Piauí. 

O evento é realizado no Hotel Rio Parnaíba e no campus da UFPI de Floriano. A abertura dos seminários foi marcada pelas comemorações dos 40 anos da apicultura no estado e por homenagens às personalidades que contribuíram para o setor no Piauí, que se destaca pelo clima e flora que favorecem a produção de mel, como o grupo Wenzel’s e o superintendente de Desenvolvimento Rural da Secretaria da Agricultura Familiar, Francisco das Chagas Ribeiro (Chicão). A programação do evento inclui palestras, mesas-redondas, feira (V Feira Apícola) e minicursos.

O superintendente da Seaf, Simão Oliveira; o diretor de Ação Comunitária da Seaf, Valmir Abreu; a diretora da Agricultura Familiar da Seaf, Liz Elizabeth Meireles; e o coordenador do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Evandro Cardoso, também participam do seminário.

O produtor Antonio Francisco da Rocha (Totó), de Jatobá do Piauí, é lavrador e produz mel na comunidade Gonçalo Alves. “Comecei a criar colmeias em 2008, a produção cresceu muito, já que por meio da associação ganhamos mais colmeias, em alguns anos enfrentamos dificuldades, mas com o apoio do Sebrae estamos melhorando e tendo uma boa produção. A melhor fase é na florada de janeiro a fevereiro (de marmeleiro), produzimos na base de 850kg por colmeia em cada colheita, atualmente fazemos três colheitas por ano, o que representa duas toneladas e meia de mel por ano. Em cada colheita (temos 50 colmeias), isso garante, aproximadamente, o valor de um salário mínimo por mês só de mel”, afirmou Totó.

O secretário executivo do seminário, Laurielson Cesar Alencar, afirma que a intenção do evento é despertar novos produtores rurais, porque a apicultura é uma atividade inclusiva e as famílias de pequenos produtores podem melhorar a produção. “Queremos despertar o interesse de quem ainda não investe no setor e, quem já cria, de melhorar as criações com profissionalismo e, assim, obter bons rendimentos, observar que existem outros produtos como própolis, pólen e a cera que, muitas vezes, é disperdiçada e pode ser explorada também na atividade no Piauí", explica o secretário, reforçando que o estado é o maior produtor de mel no nordeste e o terceiro do país.

Francisco das Chagas Ribeiro destaca que este encontro não só aborda questões da apicultura, mas a meloponicultura, que é a criação da abelha sem ferrão, nativas ou indígenas e que foram convidados especialistas de todo o Brasil. “A apicultura passa por um momento bastante complicado, a retração do mercado, com uma baixa no preço do mel e uma forte ofensiva na utilização de agrotóxicos e defensivos agrícolas, causando a morte de abelhas, principalmente no cerrado avançando para outras regiões, e certamente estes dois temas vão dominar e chamar atenção”, comentou Chicão, ressaltando também o fato do momento ser de comemoração e resgate pelos 40 anos do início da criação de abelhas em caixas, em Picos; surgimento de cooperativas e interesses de pioneiros que lutaram pela apicultura no estado.

Nesta quarta-feira (03), a diretora da Agricultura Familiar da Seaf, Liz Meireles, participa de minicurso com apresentação sobre o uso de agrotóxicos e ambiente apícola, e o superintendente Francisco das Chagas Ribeiro participa de mesa-redonda sobre caminhos para o fortalecimento da agricultura piauiense.

Autoria: Edna Maciel

Tags: