21 Abril, 2017 11:44

Secretaria do Planejamento tem contas aprovadas pelo TCE

As contas são relativas ao exercício do ano de 2015

Ascom Seplan
Julgamento das contas da Seplan no pleno do Tribunal de Contas (Ascom Seplan)

A Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan) teve as contas referentes ao exercício de 2015  aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), nesta quinta-feira (20).

De acordo  com a assessora Jurídica da Seplan, Débora Galvão, “a aprovação foi fruto do trabalho em equipe que vem sendo desempenhado na secretaria com a importante gestão do secretário de Estado do Planejamento, Antônio Neto,  bem como, da organização e comprometimento com os processos e contratos celebrados”.

Na análise, dentre outros pontos, os auditores levaram em conta o cumprimento da legalidade, eficiência, publicidade, impessoalidade e moralidade nos processos em trâmite na secretaria.

Também para a diretora administrativo-financeiro da Seplan, Carmen Verônica, a aprovação das contas é resultado de um trabalho criterioso que vem sendo realizado no órgão. “O principal foco que buscamos é a realização de um trabalho eficiente com transparência. Para isso, foi necessário o envolvimento maior dos servidores com uma interligação com os órgãos de controle como a Controladoria Geral do Estado  (CGE), Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e, principalmente, com o Tribunal de Contas (TCE)”, explica Verônica.

A diretora destaca ainda que foram consideradas também as experiências de trabalho realizadas em  órgãos maiores, como  por exemplo, a Secretaria da Fazenda, onde os servidores são constantemente orientados sobre a melhor formalização dos processos de despesas e sobre novas práticas de realização dos processos.

Na gestão do secretário Antônio Neto também foi melhorada a estrutura da Gerencia de Logística, tanto do reconhecimento do trabalho como foi aumentada equipe, onde a coordenação de contratos passou a ter pessoas responsáveis diretamente pela conferência de toda a documentação que deve estar contida nos processos, desde a solicitação até o pagamento, antes de ir para o Controle Interno (CI). “Ou seja, a intenção é que o CI já não encontre falhas. Esse trabalho de verificação é realizado por meio do acompanhamento das normas vigentes”, reforça Carmem Verônica.

Autor: Fabia Adriana Vieira
Tags: