08 Julho, 2019 12:38

Regina Sousa se reúne com quebradeiras de coco em Esperantina

Elas solicitaram a criação de Secretaria de Direitos Humanos e delegacia da Mulher em Esperantina.

Ascom Vice-Governadoria
Encontro com quebradeiras de coco em Esperantina (Ascom Vice-Governadoria)

A vice-governadora Regina Sousa se reuniu, no fim de semana, com quebradeiras de coco babaçu, em Esperantina, a 180 km de Teresina. Elas solicitaram a criação da Secretaria Estadual de Direitos Humanos e de Delegacias Regionais da Mulher.  A reunião na sede do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) teve a presença do deputado estadual Francisco Limma, da prefeita de Esperantina, Vilma Amorim, e do vereador do município Marcílio Farias.

A coordenadora do MIQCB, Francisca Nascimento, disse que a solicitação da criação da Secretaria Estadual de Direitos Humanos foi feita ainda em 2018 à então senadora Regina Sousa. A coordenadora argumentou que o órgão será um aliado na luta das quebradeiras de coco por seus direitos. Ela relatou que no estado são mais de 50 mil mulheres que exercem a profissão e nem todas  fazem parte do MIQCB, que é uma entidade que luta em defesa dessas trabalhadoras.

Francisca Nascimento apresentou outras demandas da entidade. Uma delas é ter acesso livre aos babaçuais, pois a maioria está em fazendas de particulares. Elas pedem a elaboração e aprovação de projeto de lei que garanta esse acesso. Solicitaram ainda apoio para a comemoração do Dia Estadual das Quebradeiras de Coco, no dia 24 de setembro, com atividades em Luzilândia, e também para a Marcha Nacional das Margaridas a ser realizada nos dias 13 e 14 de agosto, em Brasília. 

A vice-governadora informou que a criação da Secretaria Estadual de Direitos Humanos ainda não foi possível devido à situação financeira do Estado. "A ideia não morreu, quando for possível, será criada", disse Regina Sousa. Ela informou que foi criada a Superintendência de Direitos Humanos na estrutura da Secretaria de Estado da Assistência Social, Cidadania, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), que já está realizando ações. 

Sobre as delegacias especializadas da mulher nos municípios, Regina Sousa explicou que o Estado está com dificuldade financeira. "Não adianta criar órgão e ele não funcionar", destaca. Ela informou que a criação das delegacias regionais é pauta da Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres. E em relação ao Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu, sugeriu que o MIQCB procure a Superintendência de Relações Sociais e solicite o apoio para as atividades.

Autoria: Geneide Santos
Tags: